fbpx

Temos uma cerveja que quase dá prejuízo, quer saber qual é?

 

Quem diria que a Bohemian Pilsner é uma das cervejas mais caras da Prussia…pois é, essa Lager Tcheca esconde seus encantos e surpreende os mais exigentes paladares cervejeiros! Chama a atenção com sua cor dourada intensa já no primeiro olhar. Ao servir a cerveja você irá sentir os aromas cítricos, florais e herbais, graças a técnica de dry hopping que dão o charme a essa cerveja. O amargor é presente, mas logo é equilibrado pelo corpo maltado. Refrescante a cada gole, sem perder a complexidade de uma Pilsner tcheca!

Seus ingredientes nobres que encarecem a receita, tendo a maior parte dos insumos importados, desde o malte, leveduras e lúpulo Saaz. Mas são esses ingredientes que garantem a qualidade e personalidade da Bohemian Pilsner!

República Tcheca  

Situada no antigo território pertencente ao Reino da Prussia, a República Tcheca é uma das maiores e mais tradicionais nações cervejeiras. Foi na cidade de Pilsen – não é coincidência o nome – em que a primeira cerveja Pilsner foi brassada no ano de 1842.

Ao norte da cidade de Pilsen está uma das maiores regiões produtoras de lúpulo, foi em Žatec que surgiu a variedade Saaz, talvez um dos mais prestigiados lúpulos do mundo, e responsável pelo aroma e amargor em nossa Bohemian Pilsner!

Insumos:

A qualidade final da cerveja está relacionada a pequenos detalhes na escolha dos insumos, a começar pelo lúpulo Saaz que proporciona as notas herbais marcante do estilo Pilsner! Outro ingrediente fundamental é a água da região de Pilsen. Com perfil neutro a água da região é mais leve, com baixas quantidades de íons, cálcio, carbonato, cloreto, magnésio foi fundamental para a criação da receita, ajudando a criar uma cerveja límpida e equilibrada.

A nossa água aqui em São Gonçalo do Rio Abaixo se aproxima desse perfil, fazemos um tratamento especial para cada receita da Prussia Bier, garantindo maior proximidade ao estilo original da cerveja.

Outro fator que permitiu o surgimento da Pilsen Tcheca foi a Revolução Industrial na Inglaterra. E isso está diretamente relacionado à qualidade do malte, mais um insumo chave para a produção do estilo!

 

Tecnologia cervejeira!

Durante o processo de transformação do grão de cevada em malte, ele é seco e torrado, o que vai conferir aromas específicos, cores mais escuras e sabor característico. Antes da Revolução Industrial, não se tinha muito controle da intensidade dessa torra, o que resultava em maltes sempre mais escuros e de sabor torrado intenso. Essa inovação tecnológica permitiu a produção de um malte mais claro e equilibrado. Fundamental para as características leves da Pilsen.

Josef Groll, cervejeiro que fez a primeira cerveja Pilsen trouxe da Alemanha a nova levedura Lager, que também proporciona uma bebida mais neutra e seca. Falamos um pouco mais sobre o desenvolvimento dessa levedura nesse post em nosso Blog da Prussia. Esse novo fermento de baixa fermentação atua em temperaturas mais baixas e exige um tempo maior de maturação, com isso tem-se o resultado de uma cerveja menos turva que o habitual da época. Trazendo muito destaque a cor dourada brilhante, marca registrada da Bohemian Pilsner da Prussia Bier!

Podemos ver que a receita da Pilsen foi uma junção pontos positivos das mais variadas regiões cervejeiras, Malte de tecnologia inglesa, lúpulo nobre tcheco, levedura alemã e água de Pilsen. O resultado foi o sucesso absoluto da cerveja!